Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 19/10/2016

Atualidades

Temer se reúne com o imperador e o primeiro-ministro japonês

Na Casa Imperial, conversa com o imperador durou quase meia hora. Presidente também teve encontro com empresários brasileiros e japoneses.

Presidente Michel Temer durante encontro com o imperador Akihito 


O presidente Michel Temer se reuniu nesta quarta-feira (19), em Tóqui, com o imperador japonês, Akihito, e, depois, também teve uma conversa com o primeiro ministro, Shinzo Abe.


Temer foi recebido pelo imperador no período da manhã (horário local) O encontro na Casa Imperial durou quase meia hora e contou com a intermediação de um intérprete.


Na parte da tarde, o presidente se reuniu com Shinzo Abe. Após o encontro, Temer fez uma declaração à imprensa, na qual disse que comunicou ao primeiro-ministro que o Brasil está consolidando um ambiente seguro e favorável para investimentos.


"Registrei que estamos consolidando no Brasil um ambiente de segurança jurídica e de previsibilidade reguladora – sempre muito conscientes de que a recuperação da economia brasileira passa por mais investimentos estrangeiros, por mais comércio exterior, especialmente, pelo investimento japonês", disse Temer.


O presidente disse ainda que tratou de uma agenda "vasta" com Shinzo Abe. Entre os temas discutidos, segundo Temer, estavam "democracia, direitos humanos, G20, reforma do Conselho de Segurança."


"A agenda foi vasta. E nós estamos fortalecendo nossa parceria estratégica e global, à luz das prioridades de brasileiros e japoneses. Aliás, em democracia deve ser assim: a política externa deve estar a serviço dos valores e dos interesses da sociedade", completou o presidente.



Encontro com empresários
A agenda de Temer também teve um almoço com empresários japoneses e brasileiros na Sede do Keidanren, em Tóquio.


Segundo o Palácio do Planalto, Temer “apresentou as medidas que o atual governo vem colocando em prática para garantir a estabilidade macroeconômica e a segurança jurídica necessárias para atrair investimentos ao país”.


Em discurso aos empresários, Temer referiu-se ao país como “um novo Brasil”. “Estamos aqui para revelar a presença de um novo Brasil. Até utilizamos a expressão 'recomeço' para dizer que é o que exige a situação.


O Brasil é um país grande, um grande mercado consumidor, mas também um grande centro de produção e de oportunidades”, afirmou o presidente, de acordo com o site do Palácio do Planalto.


O presidente discursou ainda sobre a PEC 241, que estabelece um teto para os gastos públicos, falou sobre o compromisso do governo com a estabilidade dos preços e combate à inflação e apresentou o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que prevês ao menos 34 concessões em portos, aeroportos, ferrovias, rodovias, e no setor de óleo e gás.


“Temos consciência que o poder público não pode sozinho tudo fazer.


Portanto, nós abrimos um campo muito vasto para a iniciativa privada, nacional e estrangeira. Permitirá muita tranquilidade para os investimentos estrangeiros no nosso país. O novo marco jurídico é estável e com regras claras”, afirmou.

 

Ao final do discurso, Temer fez referências aos “laços afetivos” que ligam brasileiros e japoneses. “Muito do nosso passado foi escrito pela maior comunidade japonesa no exterior. Começamos agora a escrever o nosso futuro. E o Brasil quer que também o futuro seja uma obra conjunta dos brasileiros com os japoneses”.


Na terça (18), temer disse a jornalistas japoneses ao chegar a Tóquio que a economia brasileira passa por uma “espécie de recomeço”.

Esta é a primeira visita de um chefe de Estado brasileiro ao país em 11 anos.

 


Agenda

O presidente Temer chegou a Tóquio acompanhado de uma comitiva formada pela primeira-dama Marcela Temer, e ministros, entre eles José Serra (Relações Exteriores) e Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços), além do secretário do PPI, Moreira Franco.


Na tarde desta quarta, Temer deverá se reunir com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e com o vice-primeiro ministro, ministro das Finanças e presidente da Liga Parlamentar Brasil-Japão, Taro Aso. No início da noite, será oferecido por Shinzo Abe um jantar a Temer.


Na quinta (20) pela manhã, a delegação brasileira embarca de volta ao Brasil. A previsão é que o grupo chegue a Brasília na sexta (21).



Veja: Sem BNDES, construtoras não farão obras no exterior, dizem especialistas

 

g1.globo.com