Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 28/11/2016

Atualidades

Pesquisa da Anvisa aponta laranja e abacaxi como alimentos com maior risco por agrotóxico

Ao avaliar 12 mil amostras de vegetais diversos, agência encontrou agrotóxico em nível de risco agudo em 1,11%.


Num estudo da Anvisa divulgado nesta sexta-feira (25), em que foram analisadas mais de 12 mil amostras de 25 tipos alimentos, laranja e abacaxi apareceram como os vegetais com maior número de casos de resíduos de agrotóxicos que apresentam risco agudo para a saúde.

A análise ocorreu entre 2013 e 2015. 


Entre as 744 amostras de laranja, 90 (12,1%) apresentaram resíduos com potencial risco agudo. No caso dessa fruta, a Anvisa chama atenção para o agrotóxico carbofurano, que passa por processo de reavaliação na agência -- 11% das amostras de laranja apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano.


Já entre as 240 amostras de abacaxi, foram 12 enquadradas no risco agudo, o que equivale a 5% -- neste caso, o agrotóxico carbendazim foi o mais encontrado.


Maioria não apresentou risco agudo
No geral, a avaliação concluiu que 1,11% das amostras representavam risco agudo potencial à saúde -- ou seja, a grande maioria, quase 99%, não apresentou esse problema.


É a primeira vez que a Anvisa monitora esse risco, relacionado às intoxicações que podem ocorrer dentro de um período de 24 horas após o consumo do alimento com resíduos em quantidades estabelecidas pela Anvisa.


Foram investigados 25 alimentos de origem vegetal representativos da dieta da população brasileira: abacaxi, abobrinha, alface, arroz, banana, batata, beterraba, cebola, cenoura, couve, feijão, goiaba, laranja, maçã, mamão, mandioca (farinha), manga, milho (fubá), morango, pepino, pimentão, repolho, tomate, trigo (farinha) e uva.


As amostras foram coletadas em estabelecimentos varejistas localizados nas capitais de todo o território nacional. A Anvisa pesquisou 232 agrotóxicos diferentes nas amostras monitoradas.


Do total das amostras monitoradas, 9.680 amostras (80,3%) foram consideradas satisfatórias, sendo que 5.062 destas amostras (42,0%) não apresentaram resíduos dentre os agrotóxicos pesquisados e 4.618 (38,3%) apresentaram resíduos de agrotóxicos dentro do Limite Máximo de Resíduos (LMR), estabelecido pela Anvisa.




Veja também: Obesidade, sedentarismo e sal elevam os índices de hipertensão no mundo

g1.globo.com