Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Portal da Igreja do Evangelho Quadrangular

Publicado em 24/08/2016

Atualidades

Após Jogos, Rio retoma etapas de 3 obras de mobilidade

Cronograma inclui Transbrasil, extensão do metrô Gávea e 2ª etapa do VLT. Prefeitura libera para público BRTs Transolímpica e trecho da Transoeste.

Estação da Linha 4 no Jardim de Alah 


Ao final da Olimpíada, o Rio começa a fazer a contabilizar o que fica de herança para a população. Após enfrentar durante anos os canteiros de obras, o carioca vive agora a expectativa de desfrutar as melhorias, principalmente na área de mobilidade.

Apesar de entregas parciais de transportes, outras etapas ainda estão por vir: a expansão da linha 4 do metrô até a Gávea, o quarto corredor do BRT, o Transbrasil, e a conclusão das obras do VLT – entre a Central do Brasil e a Praça 15.

Confira a atualização do andamento das obras de mobilidade na cidade:

BRT Transbrasil -  O projeto está com 50% concluído, segundo informações da Secretaria Municipal de Obras do Rio. As obras foram suspensas para a realização da Olimpíada e da Paralimpíada e serão retomadas no dia 5 de setembro.

Este é o quarto corredor de ônibus do Rio. Serão 32 quilômetros de pistas, com quatro terminais (Deodoro, Margarida, Missões e Centro), 28 estações e 15 passarelas. A expectativa é de que sejam atendidos 900 mil passageiros por dia.

Na terça-feira (23), foi aberto ao público a Transolímpica, que antes funcionou para deslocamento do público da Olimpíada. Outros dois corredores BRT, o Transcarioca e o Transoeste, já estavam em operação.

 
BRT Transcarioca liga a Barra da Tijuca ao Aeroporto do Galeão

Linha 4 do metrô - o próximo passo é a conclusão da estação Gávea, da recém-inaugurada Linha 4. A obra da estação parou na metade devido a mudanças no projeto inicial e ficou de fora da inauguração da linha para a Olimpíada. A estação só deverá ser inaugurada em 2018.

A Linha 4, que liga Ipanema à Barra da Tijuca, teve inauguração no dia 30 de junho, mas a população ainda não pode utilizá-la. Desde 1º de agosto, somente quem tinha bilhete para assistir aos Jogos Olímpicos, voluntários e credenciados para a Olimpíada pode viajar por ela.

Entre 23 de agosto e 6 de setembro a Linha 4 ficará fechada para ajustes. Ela reabre entre os dias 7 e 18 de setembro, durante os Jogos Paralímpicos, somente para o público do evento trecho funcionará em um esquema especial . Só a partir do dia 19 de setembro o metrô começa a ser usado por todo o público, em horário especial, que ainda será divulgado.

Com 16 quilômetros de extensão, a linha 4 deverá transportar, em média, mais de 300 mil pessoas por dia quando estiver com operação total.


Visão geral de uma das etapas da implosão do Elevado da Perimetral

VLT - De acordo com a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (Cdurp), a segunda etapa de implantação do VLT está prevista para ser entregue no segundo semestre. Levantamento aponta que mais de 90% das obras estão concluídas. As paradas entre Saara - Praça 15 já estão em obras de implantação. Até o momento, foram instalados mais de seis mil metros de trilhos. Segundo a Cdurp, a terceira etapa, trecho entre a Central e a Marechal Floriano, ficará pronta em 2018. Esses trechos fazem a ligação entre a Central do Brasil e a Praça 15.

As obras estão paradas por causa da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e serão retomadas após o encerramento da Paralimpíada. Esse segundo trecho vai ligar a Central do Brasil à Praça XV.

A primeira etapa do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) foi inaugurada no dia 5 de junho, dois meses antes da Olimpíada. São 18 km entre a Rodoviária e o Aeroporto Santos Dumont.

Junto, a cidade também recebeu uma nova Avenida Rio Branco e um novo Passeio Público. De acordo com a companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio (Cdurp).

No VLT, foram transportados 721.703 passageiros entre os dias 5 e 20 de agosto, durante a Olimpíada. Segundo a prefeitura, foram realizadas 3.306 viagens entre os dias 5 e 21, no trecho entre Rodoviária e Santos Dumont.


Após queda da Perimetral Praça Mauá foi revitalizada

Novas ligações viárias
Ainda no Centro, também houve avanços no sistema viário com construção de túneis. Um deles, o túnel Rio 450, faz a ligação da Rua Primeiro de Março até a Via Binário do Porto. A via subterrânea com 1,5 km de extensão é uma das  principais obras do novo sistema viário na Região Portuária.

Além deles, o túnel Nina Rabha, com 80 metros em dois sentidos com passagem do VLT, sob o Morro da Saúde e o túnel Ferroviário, sob o Morro da Providência com 318 metros, será exclusivo para a segunda etapa do VLT. 

Já o túnel prefeito Marcello Alencar, com 3,4 km, liga a Avenida Brasil e a Ponte Rio-Niterói, duas das principais vias da cidade, ao Parque do Flamengo, passando pela Avenida Rodrigues Alves, agora liberada da Perimetral. 

http://g1.globo.com/r